abril 2020
D S T Q Q S S
« mar    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  

:: ‘Aedes aegypti’

Municípios são obrigados a fazer levantamento de infestação por Aedes Aegypti

dengueResolução do Ministério da Saúde publicada hoje (27) no Diário Oficial da União torna obrigatória a realização de levantamento entomológico de infestação por Aedes aegypti em todos os municípios do país.

O texto também estabelece que as informações sejam enviadas às secretarias estaduais de saúde e, posteriormente, ao Ministério da Saúde.

De acordo com a publicação, a decisão foi tomada levando em consideração os diversos condicionantes que permitem a manutenção de criadouros do mosquito, a cocirculação de quatro sorotipos da dengue no país e a existência de grande contingente populacional exposto previamente a infecções pelo vírus, aumentando o risco para ocorrência de epidemias com formas graves da doença e elevado número de óbitos. :: LEIA MAIS »

Estudantes da rede estadual criam extrato de plantas medicinais para combater o Aedes aegypti

cristiana-e-noemyDiante de mais um alerta das autoridades da Saúde sobre a proliferação do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, do zika Vírus e da chikungunia, uma boa notícia é apresentada pelas estudantes Cristiana Aparecida Couto e Noemy de Souza Queiroz, do 2º ano do Ensino Médio, do Colégio Estadual Geovania Nogueira Nunes, no município de Itatim (235 km de Salvador). Elas desenvolveram experiências científicas na escola e descobriram que ervas medicinais muito populares no país, como a erva-cidreira e o eucalipto, são capazes de exterminar as larvas dos mosquistos.

 O projeto, intitulado ‘Toxicidade de plantas medicinais em larvas do mosquito Aedes Aegypti’, das estudantes foi desenvolvido no âmbito do Programa Ciência na Escola da Secretaria da Educação do Estado da Bahia e surgiu da preocupação das jovens com o aumento de casos de doenças transmitidas pelo Aedes aegypti na cidade, conforme explica Karine Najla de Jesus, professora orientadora do projeto.

“Resolvemos realizar uma pesquisa popular para saber como os moradores estavam se protegendo do mosquito e descobrimos que ervas eram utilizadas na prevenção. Entre as plantas estavam a erva-cidreira e o eucalipto, as quais as estudantes utilizaram como objetos de estudo da experiência e estão mostrando a eficácia dessas plantas na eliminação das larvas do mosquito”, afirma. :: LEIA MAIS »

Bahia registra 60 mil casos de suspeita de dengue até julho de 2016

vacinadengueSegundo dados da Secretaria Estadual de Saúde (Sesab), 59.875 casos de suspeita de dengue já foram registrados na Bahia, até julho de 2016. De acordo com a Sesab, o número é 11% maior que no mesmo período do ano passado.

As vacinas que imunizam contra a doença já começaram a chegar em algumas clínicas particulares de Salvador. Um dos estabelecimentos tem no estoque 100 doses, que serão comercializadas a R$ 400 a dose. As vacinas só serão aplicadas com agendamento, pois depois de aberta a validade é seis horas.

O preço determinado pelo Governo Federal para a vacina vai de R$ 132 a R$ 138, dependendo do estado, mais o valor da aplicação. São necessárias três doses que devem ser tomadas em um intervalo de seis meses.

“Esse valor [R$ 135] é o valor que o dono da vacina vai vender para o distribuidor. O preço de aquisição do distribuidor é um e ele [o distribuidor] vai colocar todos os seus custos e vai vender para a clínica. A clínica tem todo os seus custos diretos e indiretos, o valor da aplicação e aí esse valor fica um pouco mais alto”, diz Tharita Teixeira, gerente técnica de laboratório. :: LEIA MAIS »

Pesquisa na Bahia descobre que Aedes também se reproduz em água suja

bueiroO resultado de um estudo inédito feito na Bahia muda o que era conhecido pela população sobre os hábitos do mosquito Aedes Aegypti, transmissor da dengue, zika e da chikungunya. Pesquisadores da Fiocruz percorreram bairros de Salvador e descobriram que o mosquito está ocupando os bueiros da cidade e se reproduzindo até mesmo na água suja.

“Já existiam evidências no México e na Colômbia de que os bueiros tinham um potencial papel na reprodução dos mosquitos e nossos achados suportam essas evidências anteriores. A gente começa a acumular um conjunto de resultados que vai sugerir aos programas de ministério e secretarias estaduais que outras ações precisam ser tomadas para enfrentamento dessas doenças que têm acometido nossa população”, diz o pesquisador Guilherme Ribeiro
:: LEIA MAIS »

Estudantes de Vitória da Conquista criam paródias na campanha contra o Aedes aegypti

estudantesOs estudantes do Colégio Estadual Dom Climério de Almeida, localizado em Vitória da Conquista (519 km de Salvador) encontraram uma forma divertida e dinâmica para combater o mosquito Aedes aegypti.

Através do projeto interdisciplinar ‘Parodiando’, eles criam paródias musicais onde aprendem, informam e conscientizam a comunidade sobre prevenção e sintomas das doenças causadas pelo mosquito, bem como as formas se eliminar possíveis focos. As paródias foram apresentadas em um palco montado na unidade escolar, quinta e sexta-feira (21 e 22), aliando diversão e conhecimento.

A atividade é uma das diversas ações de mobilização de combate ao mosquito Aedes aegypti e que estão sendo realizadas por estudantes nas escolas da rede estadual de ensino da capital e interior do Estado. Como uma forma de chamar a atenção, no ‘Parodiando’, eles utilizaram palavras-chaves como mosquito, vírus, combate, proliferação, zika, Geografia e outras nas letras das composições.

:: LEIA MAIS »

Fapesb lança edital de projetos para combate do Aedes Aegypti na Bahia

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia (Fapesb) lançou o edital de apoio a projetos de pesquisa em infecções virais emergentes e suas consequências. O objetivo do edital é combater o Aedes Aegypti, transmissor da Zika, Chikungunya e Dengue.

O edital está disponível na internet e convoca pesquisadores vinculados às instituições de ensino superior e/ou de pesquisa e desenvolvimento localizadas no Estado da Bahia a apresentarem propostas para o apoio a projetos de pesquisa científica e tecnológica sobre as arboviroses: Zika, Chikungunya e Dengue.

Para os interessados em participar do edital, a primeira etapa, que vai até o dia 1° de abril, consiste em encaminhar à Fundação uma carta de intenções, pré-selecionadas por um Comitê de Seleção designado pela Diretoria Científica da Fapesb.

Na segunda etapa, os coordenadores das propostas pré-selecionadas pelo Comitê de Seleção deverão encaminhar à Fundação o projeto completo e documentação complementar, de acordo com as exigências do edital. Mais informações estão disponíveis no site da Fapesb.

:: LEIA MAIS »

Cientista da Ufba critica falta de investimento para combate ao zika

cientista ufbaO pesquisador da Universidade Federal da Bahia (Ufba) Gúbio Soares, um dos cientistas que descobriram o vírus causador da zika, reclama que a falta de investimento financeiro em pesquisas não está colaborando para o combate ao vírus no estado. Segundo ele, o laboratório do Instituto de Ciências da Saúde da Ufba não tem condições estruturais para que as pesquisas possam avançar.

Gúbio, junto com a pesquisadora Silvia Sardi, descobriu em abril de 2015 o vírus causador da zika, cujos sintomas são semelhantes aos da dengue porém, na época era considerado mais fraco e os sintomas mais brandos. Atualmente, o vírus preocupa mais a população, pois está relacionado a outras duas doenças graves: a síndrome de guillain barre e a microcefalia, que impede o desenvolvimento do cérebro de bebês ainda no ventre materno.
:: LEIA MAIS »

Mucugê é a única cidade da Bahia sem doenças causadas pelo Aedes

mucugeDos 417 municípios da Bahia, apenas um ainda não registrou casos de dengue, chikungunya ou zika em 2016. Conforme a Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab), trata-se de Mucugê, cidade com 10.244 habitantes, segundo dados do IBGE, localizada na região turística da Chapada Diamantina, a cerca de 450 quilômetros de Salvador.

Segundo a Sesab, de janeiro até 22 de fevereiro deste ano, foram notificados em todo o estado 7.700 casos suspeitos de dengue em 201 cidades; 1.777 de zika em 18 cidades; e 1.240 de chikungunya em 68 cidades.

Dengue
Em 2016, os 7.700 casos notificados representam um aumento de 405%, quando comparado ao mesmo período de 2015, quando foram registrados 1.920 casos.
:: LEIA MAIS »

Aedes aegypti já se tornou mosquito doméstico, alerta epidemiologista

aedes1Há cerca de 50 anos, o Aedes aegypti iniciava um processo de transição de mosquito selvagem para urbano. Originário do Egito, o mosquito se dispersou pelo mundo a partir da África: primeiro para as Américas e, em seguida, para a Ásia.

As teorias mais aceitas indicam que o Aedes tenha se disseminado para o continente americano por meio de embarcações que aportaram no Brasil para o tráfico de negros escravizados. Registros apontam a presença do vetor em Curitiba, no final do século 19, e em Niterói (RJ), no início do século 20.

Ao chegar às cidades, o Aedes passou a ser o responsável por surtos de febre amarela e dengue. A partir de meados dos anos 1990, com a classificação da dengue como doença endêmica, passou a estar em evidência todos os anos, principalmente no verão, época mais favorável à reprodução do mosquito.
:: LEIA MAIS »

Vitória da Conquista participa do Dia Nacional de Enfrentamento e Combate ao Aedes Aegypti

dengue-nao-400x260No próximo sábado, 13, o Brasil inteiro estará unido contra o mosquito Aedes aegypti em um mutirão convocado pelo Governo Federal, chamado de Dia Nacional de Enfrentamento e Combate ao Aedes aegypti.

Vitória da Conquista fará parte desse mutirão, com ação planejada e executada pela equipe de Endemias da Secretaria Municipal de Saúde e com a presença da Secretária Executiva da Casa Civil da Presidência da República, Eva Chiavon, que irá acompanhar as atividades de mobilização na cidade.

Confira a programação: :: LEIA MAIS »

Zika deve chegar a quase todos os países das Américas

aedes1Todos os países do continente americano provavelmente terão a circulação interna do vírus Zika, com exceção do Chile e Canadá. O alerta foi feito hoje (25) pela Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), vinculada à Organização Mundial da Saúde (OMS), em nota sobre transmissão e prevenção do vírus que pode casuar microcefalia em crianças.

Desde maio do ano passado 21, países das américas registraram transmissão interna do vírus. A “rápida disseminação” do Zika pelo continente, segundo a organização, se deve à presença do mosquito em todos os países, menos no Canadá e Chile, e também ao fato de a população não ter imunidade ao vírus.
:: LEIA MAIS »

Casos suspeitos de microcefalia sobem de 271 para 312 na Bahia

dengueDados divulgados pela Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab), na manhã desta terça-feira (29), apontam que os casos suspeitos de microcefalia no estado subiram de 271 para 312.

Ainda não há balanço oficial que aponte casos confirmados da doença.

Nas notificações suspeitas, estão bebês que nasceram com perímetro encefálico menor ou igual a 32 centímetros.
:: LEIA MAIS »

Ministério envia quase 18 toneladas de larvicida para o Nordeste e o Sudeste

larvicidaO Ministério da Saúde enviou esta semana larvicida para estados do Nordeste e do Sudeste como parte das ações de combate ao Aedes aegypti. Segundo a pasta, foram enviadas 17,9 toneladas do produto, conforme solicitação dos governos estaduais.

A mobilização com agentes de saúde, compra de insumos e disponibilidade de equipamentos para aplicação de inseticidas e larvicidas integram uma das três frentes do Plano Nacional de Enfrentamento à Microcefalia, lançado este mês pelo governo federal.
:: LEIA MAIS »

Recife e Pernambuco decretam estado de emergência devido ao Aedes aegypti

dengueO governador Paulo Câmara e o prefeito Geraldo Julio assinaram neste domingo (29) decreto de emergência em Pernambuco e no Recife devido às doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti – dengue, chikungunya e zika vírus. As três tiveram um grande aumento no estado neste ano. O decreto vem no dia seguinte à confirmação do Ministério da Saúde da relação entre o zika vírus e o surto de microcefalia na região Nordeste – Pernambuco é o estado com mais casos de microcefalia do país, com 487 notificações.

O decreto vale a partir da terça (1º), quando vai ser publicado no Diário Oficial. Os representantes do poder estadual e municipal apontam que há uma epidemia de dengue, chikungunya e zika, esta última relacionada aos casos de microcefalia, em andamento, daí a necessidade de intervir.
:: LEIA MAIS »



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia