dezembro 2019
D S T Q Q S S
« nov    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  

:: ‘assembleia’

Em assembleia, professores da Uesb votam pela continuidade da greve

Da Redação

uesbb

Os professores da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb) aprovaram em assembleia, na tarde desta terça-feira (06), por continuarem em greve.

O movimento grevista permanece por tempo indeterminado. A votação foi de 132 votos a favor da permanência, 130 contrários e 9 abstenções.

A suspensão das atividades foi iniciada no dia 28 de novembro contra a PEC 55, Reforma do Ensino Médio (MP 746) e o congelamento de salários.

Uma nova assembleia será realizada na próxima semana.

Professores da Ufba decidem em assembleia pela manutenção da greve

RTEmagicC_7a47c681be.jpgOs professores da Universidade Federal da Bahia (Ufba) resolveram manter a greve em assembleia realizada na tarde desta terça-feira (6).

O encontro está acontecendo na faculdade de Arquitetura, em São Lázaro. No total, 146 professores votaram pela manutenção da greve, 70 pela saída e houve quatro abstenções.

Outros 165 docentes votaram pelo indicativo de saída de greve no dia 14 deste mês, quando vão decidir se aderem a uma saída unificada. :: LEIA MAIS »

Em assembleia, professores da UFBA mantém greve que já dura 125 dias

ufba-vitoria-da-conquistaOs professores da Universidade Federal da Bahia (Ufba), em greve há 125 dias, decidiram manter a paralisação, durante assembleia realizada na tarde desta terça-feira (29), em Salvador. A decisão vai contra o comunicado divulgado pela Sindicato dos Professores das Instituições Federais de Ensino Superior da Bahia (Apub), na segunda (28), que indicava o fim da greve.

A assembleia, realizada na Faculdade de Arquitetura, localizada no bairro da Federação, começou por volta das 14h. Segundo a assessoria da Apub, os docentes decidem ainda nesta terça a data para o fim da greve.
:: LEIA MAIS »

Sindicato dos Bancários delibera sobre a greve no dia 29

sindicato-dos-bancários-252x300A tão aguardada proposta global da Fenaban, que inclui o reajuste salarial, não chegou nem perto da reivindicação dos bancários. Com a desculpa do índice de desemprego e omitindo os altos lucros registrados pelo setor financeiro, os bancos ofereceram apenas 5,5 % para o índice de reajuste e demais verbas como PLR e auxílios refeição, alimentação e creche (com exceção do Vale Cultura), mais R$ 2.500 de abono.

O reajuste apresentado pela Fenaban está muito abaixo da inflação, que ficou em 9,88%, em agosto deste ano. O Comando Nacional dos Bancários aprovou um calendário de mobilizações, orientando o início da greve para o dia 6 de outubro. Serão realizadas assembleias entre os dias 1° e 5 em todo o país.

Diante da postura desrespeitosa da Fenaban, o Sindicato dos Bancários de Vitória da Conquista e Região entende que o Comando Nacional deveria apresentar uma resposta imediata de rejeição do índice apresentado e a convocação das assembleias antes das datas que foram sugeridas. Seria uma forma de mobilizar a categoria e pressionar os banqueiros a apresentarem uma proposta que realmente atenda às necessidades da categoria e de toda a sociedade.

:: LEIA MAIS »

Em assembleia, servidores do INSS decidem manter greve na Bahia

INSSOs servidores do INSS na Bahia decidiram manter a greve da categoria em assembleia realizada nesta sexta-feira (18), em Salvador. A paralisação no estado começou há mais de dois meses, em adesão à greve nacional. segundo Ricardo Sampaio, coordenador do comando de greve na Bahia, a decisão pela manutenção da greve foi por unanimidade. “Como o governo ainda não apresentou nenhuma proposta escrita, nós decidimos continuar parados”, destacou.

Os servidores aguardam uma proposta oficial ainda nesta sexta-feira para que possa ser dicutida na próxima assembleia da categoria, marcada para a terça-feira (22), na sede do Sindicato dos Trabalhadores Federais em Saúde, Trabalho, Previdência e Assistência Social do Estado da Bahia (Sindprev-BA), na Avenida Joana Angélica, na capital.

A greve dos servidores foi deflagrada no dia 7 de julho na Bahia. De acordo com estimativa do Sindicato dos Trabalhadores Federais em Saúde, Trabalho, Previdência e Assistência Social do Estado da Bahia (Sindprev-BA), 92% dos servidores aderiram ao movimento. :: LEIA MAIS »

Em assembleia, professores da UFBA mantêm greve que já dura 111 dias

ufbaEm assembleia realizada na tarde desta terça-feira (15), os professores da Universidade Federal da Bahia (UFBA) decidiram manter a greve, deflagrada há 111 dias. A informação foi divulgada pelo Sindicato dos Professores das Instituições Federais do Ensino Superior da Bahia (Apub).

Do total de docentes que participaram da assembleia, 210 foram a favor da permanência da paralisação por tempo indeterminado e 63 foram contra. A votação ainda registrou três abstenções.

Em nota divulgada em 12 de agosto, a Universidade Federal da Bahia (UFBA) informou que o semestre letivo 2015.1 não será cancelado e que os alunos matriculados terão as cargas horárias das disciplinas garantidas.
:: LEIA MAIS »

Greve do INSS na Bahia chega ao 51º dia sem previsão de encerramento

CSC_0263A greve dos servidores do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) completa 51 dias nesta quarta-feira (26), de acordo com o comando de greve da categoria.

Segundo o representante dos trabalhadores, Ricardo Sampaio, não há nenhuma agência funcionando na Bahia. Os servidores se reúnem em assembleia na próxima sexta-feira (28), mas não há previsão de retorno aos trabalhos. A paralisação começou no dia 7 de julho.

“Até hoje não há nenhuma proposta escrita por parte do governo, apenas verbalmente”, diz Sampaio. Ele afirma que nenhum serviço está mantido nas agências baianas durante a greve. A próxima assembleia será realizada às 10h na sede do Sindicato dos Trabalhadores Federais em Saúde, Trabalho, Previdência e Assistência Social do Estado da Bahia (Sindprev-BA), em Nazaré. :: LEIA MAIS »

Em nova assembleia, servidores do judiciário da Bahia mantêm greve

forumOs servidores do judiciário baiano votaram pela manutenção da greve, que já dura 22 dias, em assembleia realizada nesta sexta-feira (21). A categoria informou que o movimento será mantido até que o Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) negocie os pontos da reivindicação e que a Assembleia Legislativa vote o projeto de lei de reposição salarial da categoria.

A assembleia foi realizada no Ginásio de Esportes dos Bancários, na Ladeira dos Aflitos, em Salvador, e contou com representantes de mais de 80 comarcas. Foi aprovada a proposta de mobilização da categoria todas as terças e as quartas em frente à Assembleia Legislativa da Bahia (Alba) até que o projeto de lei da reposição salarial dos servidores seja votado. Ficou deliberada ainda a realização de uma assembleia no dia 4 de setembro.
:: LEIA MAIS »

Assembleia mantém greve na UESB e reivindica ajustes na minuta de acordo

10478793_1031363776898607_1777005688859766315_oReunidos em assembleia, na manhã dessa quinta-feira (23), os professores da UESB deliberaram pela manutenção da greve na Universidade. Pressionado pela ocupação da Secretaria de Educação, o governo apresentou uma proposta de minuta de acordo na madrugada do dia 18 de julho.

O documento foi discutido pela categoria e alterações de texto foram propostas. Princípios para a revogação da lei 7176/97, suplementação para as verbas de manutenção, investimento e custeio ainda esse ano e a recomposição destes recursos para 2016 foram aprovadas. A greve também continua na UESC, UNEB e UEFS.

A categoria avaliou como positiva a ocupação do prédio da Secretaria de Educação dos dias 15 a 18 de julho. A truculência do governador Rui Costa e o silêncio do Fórum de Reitores durante a mobilização em Salvador foram duramente criticados pelos professores. Para expressar a indignação do Movimento com os gestores moções de repúdio foram aprovadas e serão construídas e amplamente divulgadas. :: LEIA MAIS »

Após assembleia, servidores do INSS decidem manter greve na Bahia

CSC_0263Em assembleia realizada na tarde desta sexta-feira (10), em Salvador, os servidores do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) na Bahia decidiram manter a greve, deflagrada há quatro dias. Mais de 90% dos municípios no interior da Bahia, além da capital, aderiram à paralisação em apoio ao movimento nacional.

A categoria pede reajuste salarial de 27,5 % imediato, com aumento gradual durante os próximos quatro anos, além de melhorias nas condições de trabalho e no atendimento à população. De acordo com Ricardo Sampaio, coordenador do comando de greve no estado, todas as Agências da Previdência Social (APS) das cidades que aderiram à greve no estado estão fechadas.

Conforme Sampaio, o Ministério do Planejamento sinalizou, durante reunião com representantes da categoria, na terça-feira (7), que fará uma contra proposta até o dia 21 de junho.

“Até lá, a greve continua por tempo indeterminado. Foi isso que decidimos na assembleia desta sexta. Caso a proposta apresentada no dia 21 seja boa, a gente acaba a greve. Vamos aguardar para ver o desfecho dessa situação”, afirmou Sampaio, em contato com o G1 logo após o final da reunião desta sexta-feira. :: LEIA MAIS »

Professores da UESB mantém greve e aprovam contraproposta

DSC_0027A assembleia da Adusb, realizada no dia 30 de junho, reafirmou a força do Movimento e aprovou a manutenção da greve. Para avançar nas negociações e pressionar o governo a apresentar soluções concretas, a categoria aprovou uma contraproposta.

Após a realização de sete reuniões com o Fórum das ADs, no dia 19 de junho , o Governo Rui Costa reafirmou a sua proposta inicial e, mais uma vez, negou as reivindicações de 7% da receita líquida de impostos para o orçamento, ampliação do quadro de vagas, reajuste linear integral e valorização da carreira. A proposta de remanejamento de 20 vagas, rejeitada pelas assembleias desde os dias 21 e 22 de maio, foi reapresentada e a negociação da minuta substitutiva da 7176/97 adiada para 4 de agosto.   :: LEIA MAIS »

Professores da Ufba decidem manter greve

ufbaApós rejeitarem a proposta de reajuste feita pelo governo na semana passada, os professores da Universidade Federal da Bahia (Ufba) decidiram manter a greve, iniciada há um mês, em assembleia realizada na tarde desta segunda-feira, 29.

A reunião aconteceu na Faculdade de Arquitetura, no bairro da Federação, e cerca de 137 professores estiveram presentes. A informação foi confirmada pelo Sindicato dos Professores das Instituições Federais do Ensino Superior da Bahia.

Na quinta, 25, o governo apresentou uma proposta de reajuste de 21,3% dividido em quatro parcelas. A primeira delas, de 5,5%, para 1° de janeiro de 2016; a segunda, de 5%, para 1° de janeiro de 2017; a terceira, de 4, 75%, para 1° de janeiro de 2018 e a quarta, de 4,5%, para 1° de janeiro de 2019.

A Universidade Federal da Bahia conta com 35 mil alunos distribuídos em 100 cursos de graduação.
ATarde



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia