dezembro 2016
D S T Q Q S S
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

:: ‘desemprego’

Bahia registra saldo negativo de 7.285 postos de trabalho em julho de 2016

carteiradetrabalhoAs informações do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), sistematizadas pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), apontam que o estado contabilizou um saldo negativo de 7.285 postos de trabalho com carteira assinada em julho de 2016. O resultado expressa a diferença entre o total de 45.979 admissões e 53.264 desligamentos. O saldo registrado em julho situou-se em um patamar superior ao contabilizado em igual mês do ano anterior (-8.207 postos), e superior ao do mês de junho de 2016 (-8.777 postos), incluindo as declarações fora do prazo.

Setorialmente, seis segmentos exibiram saldos negativos na Bahia em julho: Serviços (-4.603 postos), Construção Civil (-1.832 postos), Comércio (-1.522 postos), Agropecuária (-259 postos), Extrativa Mineral (-165 postos) e Serviços Industriais de Utilidade Pública (-108 postos). Em contrapartida, dois setores absorveram trabalhadores celetistas: Indústria de Transformação (+1.163 postos) e Administração Pública (+41 postos). :: LEIA MAIS »

Bahia é o segundo estado com maior taxa de desemprego, aponta IBGE

emprego-com-carteira-assinadaA taxa de desocupação no segundo trimestre de 2016 foi a maior da série histórica, iniciada em 2012, em todas as grandes regiões do País, de acordo com dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua) divulgados nesta quarta-feira, 17, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

No Nordeste, a taxa de desemprego subiu de 10,3% no segundo trimestre do ano passado para 13,2% no segundo trimestre deste ano. No Sudeste, saiu de 8,3% para 11,7%; no Norte, de 8,5% para 11,2%; no Centro-Oeste, de 7,4% para 9,7%; e no Sul, de 5,5% para 8,0%.

No primeiro trimestre de 2016, as taxas tinham ficado em 12,8% no Nordeste, 11,4% no Sudeste, 10,5% no Norte, 9,7% no Centro-Oeste e 7,3% no Sul. :: LEIA MAIS »

Vitória da Conquista é um dos municípios que mais desempregou na Bahia em 2015

Da Redação

Doméstica-carteira-de-trabalhoO Ministério do Trabalho (MTE) divulgou nesta quinta-feira (21) os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) relativos a dezembro e um balanço de 2015.

No ano, em todo o Brasil, foram fechadas 1.542.371 vagas com carteira assinada. Segundo os números, é o pior resultado desde 1992.

Já na Bahia foram 83.076 postos de trabalhos com carteira assinada fechados, enquanto que em Vitória da Conquista, o número de desligamentos do emprego formal foi de 1.794 superior ao número de contratados, ou seja, a cidade perdeu 1.794 vagas com carteira assinada. Apenas em dezembro, a capital do sudoeste perdeu 617 vagas formais.

Cidades como Salvador, Feira de Santana, Simões Filho, Maragogipe e Vitória da Conquista estão entre as que mais geraram desemprego em 2015, conforme os dados do Caged.

Bahia fecha 4,36 mil postos de trabalho com carteira assinada em setembro

carteira de trabalhoA Bahia fechou 4.360 postos formais de trabalho (com carteira assinada) no mês de setembro, segundo dados divulgados ontem pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). Foi o pior desempenho na região Nordeste, seguido pelo Ceará, onde foram demitidas 1.508 pessoas.

O resultado do Caged, na Bahia, expressa a diferença entre o total de 50.830 admissões e 55.190 desligamentos. O saldo registrado, em setembro, situou-se em um patamar inferior ao contabilizado em igual período do ano anterior (+3.163 postos) e representa o menor resultado da série para os meses de setembro (2005-2015).

No entanto, houve uma redução do ritmo da perda em relação a agosto de 2015 (-6.479 postos). Sete segmentos registraram saldo negativo no último mês. Construção Civil (-1.899 postos), Serviços (-884), Indústria de Transformação (-621), Agropecuária (-611), Serviços Industriais de Utilidade Pública (-317), Administração Pública (-124) e Extrativa Mineral (-24). O setor de Comércio (+120 postos) foi o único com resultado positivo.

:: LEIA MAIS »

Brasil perde 86 mil vagas em agosto, pior resultado para o mês em 20 anos

carteira de trabalhoO Brasil registrou em agosto o 5º mês seguido de perda de vagas de empregos formais. No mês, as demissões superaram as contratações em 86.543, segundo informações do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgadas nesta sexta-feira (25).

O resultado de agosto foi o pior para este mês desde 1995, quando foram fechadas 116 mil vagas.

No acumulado dos 8 primeiros meses deste ano, ainda segundo dados oficiais, foram fechados 572.792 postos com carteira assinada no país.
:: LEIA MAIS »



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia