agosto 2019
D S T Q Q S S
« jul    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

:: ‘Ministério da Saúde’

Ministério quer vacinar 20 milhões de adolescentes contra HPV

VACINA HPVO Ministério da Saúde iniciou hoje (4) uma campanha publicitária para impulsionar a vacinação de adolescentes contra o HPV. A convocação tem como alvo 20,6 milhões de meninas de 9 a 14 anos e meninos de 11 a 14 anos. Eles devem ir aos postos de saúde para se imunizar pela primeira vez ou tomar a segunda dose da vacina e completar a proteção contra o HPV.

O vírus HPV (Papilomavírus Humanos) é sexualmente transmissível e infecta pele e mucosas da boca ou das áreas genital e anal provocando verrugas e diferentes tipos de cânceres em homens e mulheres (cólo do útero, anal, pênis, vagina, orofaringe).

Segundo o ministério, cerca de 30% dos tumores provocados por vírus no mundo são causados pelo HPV.

Para esta nova etapa da campanha, foram investidos R$ 567 milhões para adquirir 14 milhões de vacinas. Na etapa anterior, mais de 63% das meninas de 9 a 14 anos já foram imunizadas com a primeira dose e 41% das crianças receberam a segunda dose.

No caso dos meninos, cerca de 2,6 milhões receberam a primeira dose (35,7% do público-alvo), e 911 mil (13%) já receberam a segunda dose. :: LEIA MAIS »

Ministério da Saúde quer combater fake news com serviço pelo WhatsApp

Ministério da Saúde lança serviço de combate à Fake News

Ministério da Saúde lança serviço de combate à Fake News

Um canal no aplicativo WhatsApp vai possibilitar que a população consulte se a notícia sobre saúde que ecebeu na redes sociais é verdadeira ou falsa. O anúncio foi feito hoje (27) pelo Ministério da Saúde. De acordo com a pasta, qualquer cidadão poderá adicionar gratuitamente o número (61) 99289-4640 nos contatos do celular.

“Ele servirá exclusivamente para verificar com os profissionais de saúde nas áreas técnicas da pasta se um texto ou imagem que circula nas redes sociais é verdadeiro ou falso. Ou seja, é um canal exclusivo e oficial para desmascarar as notícias falsas e certificar as verdadeiras”, informou o ministério, por meio de nota.

No comunicado, o diretor de Comunicação Social da pasta, Ugo Braga, classifica as chamadas fake news como “praga da modernidade” que vem sendo usada de toda forma para manipular, enganar, iludir e prejudicar. “No caso da saúde, é muito mais grave, porque a notícia falsa mata”, reforçou, ao citar o WhatApp como principal veículo de transmissão de notícias falsas. :: LEIA MAIS »

Febre Amarela: Vitória da Conquista está fora da área de risco

downloadA Secretaria Municipal de Saúde esclarece que Vitória da Conquista não está na lista dos 105 municípios baianos onde a vacinação contra a febre amarela deve ser intensificada. Atualmente, o município segue com a vacinação de rotina, disponibilizando as doses em todas as unidades e postos de saúde, em qualquer época do ano.

Devido às últimas notícias e a ocorrência de casos em alguns locais do país, é normal que a procura pela vacina nas unidades de saúde registre aumento, mas são necessários alguns esclarecimentos:

– Vitória da Conquista não está em campanha de vacinação contra a febre amarela;

– De acordo com orientação do Ministério da Saúde, apenas oito cidades baianas (Salvador; Camaçari; Candeias; Itaparica; Lauro de Freitas; Mata de São João; São Francisco do Conde e Vera Cruz) realizarão campanha de vacinação, de 19 de fevereiro a 9 de março, com doses fracionadas;

– Quem já se vacinou com a dose padrão da vacina contra a febre amarela em algum momento da vida não precisa se vacinar novamente; :: LEIA MAIS »

Municípios são obrigados a fazer levantamento de infestação por Aedes Aegypti

dengueResolução do Ministério da Saúde publicada hoje (27) no Diário Oficial da União torna obrigatória a realização de levantamento entomológico de infestação por Aedes aegypti em todos os municípios do país.

O texto também estabelece que as informações sejam enviadas às secretarias estaduais de saúde e, posteriormente, ao Ministério da Saúde.

De acordo com a publicação, a decisão foi tomada levando em consideração os diversos condicionantes que permitem a manutenção de criadouros do mosquito, a cocirculação de quatro sorotipos da dengue no país e a existência de grande contingente populacional exposto previamente a infecções pelo vírus, aumentando o risco para ocorrência de epidemias com formas graves da doença e elevado número de óbitos. :: LEIA MAIS »

Ministério da Saúde diminui número mínimo de médicos por UPA

upaO Ministério da Saúde anunciou hoje (29) que irá flexibilizar regras para o funcionamento das Unidades de Pronto Atendimento (UPAs). Com as novas regras, cada unidade poderá ter no mínimo dois médicos. Antes, era exigido o número mínimo de quatro médicos por unidade.

Caberá ao gestor municipal definir o número de profissionais na equipe. A partir do tamanho da equipe médica, será estabelecido o valor de custeio que será repassado ao município.

Uma UPA com dois profissionais, por exemplo, receberá um incentivo financeiro para custeio de R$ 50 mil enquanto uma com nove profissionais receberá R$ 250 mil.  “É melhor dois [médicos] do que nenhum. O Brasil precisa cair na real. Não temos mais capacidade de contratar pessoal”, disse o ministro da Saúde, Ricardo Barros, ao anunciar as novas regras. “É melhor essa UPA funcionando com um médico de dia e um de noite do que ela fechada”, completou. :: LEIA MAIS »

Ministério da Saúde libera aumento de R$ 6 milhões no teto para Martagão Gesteira

hospitalO Ministro da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima (PMDB-BA), articulou o aumento de R$ 6 milhões anuais – configurando R$ 500 mil mensais – para o teto de cirurgias de média e alta complexidade do Hospital da Criança Martagão Gesteira. Geddel fez o trâmite entre o deputado Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA) e o ministro da Saúde, Ricardo Barros, nesta sexta-feira (11).

A decisão será publicada na próxima segunda-feira (14), de acordo com Lúcio. O valor de R$ 1,6 milhões foi destinado para uma unidade de saúde de Feira de Santana.

iBahia

Começa hoje campanha para atualizar caderneta de vacinação

1015224-20160425_112942Começa hoje (19) a Campanha Nacional de Multivacinação em todo o país, para atualizar a caderneta de vacinação de crianças e adolescentes. O público-alvo da mobilização são crianças menores de 5 anos e crianças e adolescentes de 9 anos a 15 anos.

O Dia D de mobilização nacional está marcado para o próximo sábado (24), quando os postos estarão abertos para atender aos que tiverem dificuldades de comparecer em horário comercial. A campanha segue até 30 de setembro em cerca de 36 mil postos fixos em todo o Brasil. Ao todo, 350 mil profissionais participam da ação.

De acordo com o Ministério da Saúde, foram enviadas a todas as unidades da Federação 26,8 milhões de doses – incluindo 7,6 milhões para a vacinação de rotina de setembro e 19,2 milhões de doses extras para a campanha. :: LEIA MAIS »

Ministério da Saúde começa a distribuir aos estados vacina contra H1N1 no dia 1º

vacina h1n1O Ministério da Saúde divulgou o calendário de distribuição da vacina contra a gripe A (H1N1). A campanha nacional terá início no dia 30 de abril, porém, no dia 1º a pasta começa a distribuir o imunizante aos estados.

Normalmente os surtos de H1N1, um dos tipos da Influenza A, acontecem a partir de junho, com a chegada do inverno, mas, no estado de São Paulo, por exemplo, casos graves da doença começaram a ser registrados mais cedo. A campanha nacional vai de 30 de abril a 20 de maio, mas, com a chegada do imunizante mais cedo, os estados e municípios poderão antecipar a aplicação da forma mais conveniente para a região.
:: LEIA MAIS »

Sesab divulga novo Boletim sobre os casos de Microcefalia

BoletimA Secretaria da Saúde do Estado (Sesab) informa que na Bahia, de outubro de 2015 a 30 de janeiro de 2016, foram notificados 618 casos de microcefalia, ou seja, de nascimento de bebês com perímetro cefálico menor ou igual a 32 centímetros. Já notificaram casos 106 municípios, sendo que Salvador tem o maior número de casos (324), correspondendo a 52,43% do total de casos.

Dentre os 618 casos, foram notificados dez óbitos nos municípios de Camaçari (1), Itabuna (1), Olindina (1), Salvador (3), São Sebastião do passe (1), Tanhaçu (1), Itapetinga (1) e Campo Formoso (1).

Ações

Diversas ações de pesquisa e desenvolvimento tecnológico estão em curso pelo Governo do Estado para combater o Aedes aegypti. Dentre elas, destaque para o teste rápido para dengue e chikungunya, o caça mosquito, mosquito transgênico, bacillus thuringiensis israelensis, wolbachia e repelente com nanotecnologia. :: LEIA MAIS »

Brasil tem 270 casos de microcefalia confirmados

microcefalia bebêBoletim divulgado hoje (27) pelo Ministério da Saúde confirma que 270 crianças nasceram com microcefalia por infecção congênita, mas não necessariamente pelo vírus Zika. A pasta ainda investiga 3.448 casos suspeitos de microcefalia.

Os números são referentes a registros feitos de outubro de 2015 a 20 de janeiro deste ano. A microcefalia pode ter como causa diversos agentes infecciosos, além do Zika, como sífilis, toxoplasmose, rubéola, citomegalovírus e herpes viral.

Em dezembro, o Ministério da Saúde chegou a confirmar 134 casos de microcefalia relacionada ao vírus Zika. Porém, a pasta voltou atrás e agora só reconhece seis casos de bebês que tiveram exame laboratorial positivo para Zika.
:: LEIA MAIS »

Brasil confirma três primeiras mortes por chikungunya em 2015

dengueTrês pessoas morreram por chikungunya no Brasil em 2015, sendo duas na Bahia e uma em Sergipe, segundo relatório epidemiológico do Ministério da Saúde divulgado nesta sexta-feira (15). As três vítimas eram idosas, com 85, 83 e 75 anos, e apresentavam histórico de doenças crônicas.

O dado aparece no mesmo relatório em que o ministério apresenta os números da dengue, doença que teve um recorde de casos no país em 2015.

De acordo com o relatório, foram registrados no ano passado 20.661 casos de febre chikungunya no Brasil. Desse total, 7.823 casos foram confirmados e 10.420 estão em investigação. Atualmente, 84 municípios de com transmissão autóctone (circulação) do vírus.
:: LEIA MAIS »

Ministério envia quase 18 toneladas de larvicida para o Nordeste e o Sudeste

larvicidaO Ministério da Saúde enviou esta semana larvicida para estados do Nordeste e do Sudeste como parte das ações de combate ao Aedes aegypti. Segundo a pasta, foram enviadas 17,9 toneladas do produto, conforme solicitação dos governos estaduais.

A mobilização com agentes de saúde, compra de insumos e disponibilidade de equipamentos para aplicação de inseticidas e larvicidas integram uma das três frentes do Plano Nacional de Enfrentamento à Microcefalia, lançado este mês pelo governo federal.
:: LEIA MAIS »

Bahia é o 6º em número de notificações de microcefalia

saúdeA Bahia é o sexto estado com maior número de casos suspeitos de microcefalia notificados no Brasil, de acordo com o mais recente Boletim Epidemiológico do Ministério da Saúde, divulgado nesta segunda-feira, 30. Até o dia 28 de novembro o estado registrou 37 casos. Destes, apenas 13 já foram confirmados, segundo  a Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab).

A doença é caracterizada por uma malformação cerebral, que faz com que o crânio não se desenvolva normalmente. Neste caso, os bebês nascem com perímetro cefálico (PC) menor que o padrão, que habitualmente é superior a 33 cm.

No último sábado, o ministério confirmou a relação do zika vírus com o surto da microcefalia no Nordeste. O risco está associado, sobretudo, aos primeiros três meses de gravidez. No país, foram notificados 1.248 casos suspeitos da doença, identificados em 311 municípios. Pernambuco registra o maior número de ocorrências (646), sendo o primeiro a identificar aumento de casos.

Em seguida estão os estados de Paraíba (248), Rio Grande do Norte (79), Sergipe (77), Alagoas (59), Bahia (37), Piauí (36), Ceará (25), Rio de Janeiro (13), Tocantins (12) Maranhão (12), Goiás (2), Mato Grosso do Sul (1) e Distrito Federal (1). Até o momento, foram notificados 7 óbitos. :: LEIA MAIS »

Instituto Evandro Chagas confirma primeira morte por vírus Zika no país

zikaO Instituto Evandro Chagas confirmou hoje (27) o primeiro caso de morte por vírus Zika no país. A doença é transmitida por meio da picada do Aedes aegypti, mesmo mosquito transmissor da dengue e da febre chikungunya.

Segundo o instituto, o paciente morava no Maranhão e a morte ocorreu em junho. O caso foi encaminhado para a instituição, com sede em Belém, por ser referência nacional em febres hemorrágicas.

O paciente tinha lúpus, uma doença que afeta o sistema imunológico, e por isso não resistiu à zika. O Instituto Evandro Chagas notificou o Ministério da Saúde.
:: LEIA MAIS »



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia